Como identificar o Transtorno do Pânico

  O transtorno do pânico é um transtorno de ansiedade caracterizado pela presença de três síndromes clínicas: o ataque de pânico, a ansiedade antecipatória e a esquiva fóbica.

  O ataque de pânico seria a característica mais importante deste transtorno, caracterizado por uma ansiedade repentina, surgimento de sintomas físicos de forma crescente e uma sensação de terror, com duração de 10 a 30 minutos. A segunda característica seria a ansiedade antecipatória, onde o paciente desenvolve uma preocupação de que um ataque de pânico ocorra novamente. Nesta fase surge um estado constante de ansiedade, ocorrendo no intervalo entre os ataques de pânico, com aumento da atenção sobre as sensações físicas, apreensão e agitação. A ansiedade antecipatória frequentemente leva a um comportamento de esquiva fóbica  ,ou seja  ,os pacientes ficam tão amedrontados de sofrerem novo ataque de pânico que evitam estar em locais ou situações de onde seja difícil ou vergonhoso escapar ou obter ajuda, caso sofram outro ataque de pânico. 

  Uma das mais importantes características de um paciente com Transtorno do Pânico é a característica física dos sintomas. As apresentações clínicas mais comuns são sintomas cardíacos (dor no peito, taquicardia), sintomas gastrointestinais (queimação, dor abdominal, diarreia) e sintomas neurológicos (dor de cabeça, tontura, vertigem, formigamentos). Os pacientes acreditam que têm um problema físico e não um problema psiquiátrico, sendo muito comum fazerem uma verdadeira “peregrinação”, consultando-se com diversos especialistas e fazendo diversos exames, muitas vezes desnecessários. Soma-se à isso, a resistências que as  pessoas tem em procurar um psiquiatra, por pensar que este trata apenas “os loucos”. 

  Portanto, fica a dica: Os psiquiatras cuidam de todos os tipos de pessoas, e se você esta com esse  tipo de sintomas, é ele quem você deve procurar!